A onde estão os fotógrafos?


Estava navegando na net vendo fotógrafos de casamento e o que me deixou impressionado e como todos são parecidos ou iguais.

A maioria utiliza o Lightroom como software padrão de pós produção, muitos utilizam até para melhorar a imagem devido ao erro, e é fácil de verificar isso , pois salvando as imagens conseguimos ver o metadados delas,  pelos programas de fluxo digital.

Ou seja a maioria passou a ser designer da imagem devido ao exesso de plugins na imagem como o Lightroom.

Não vejo muito uma foto assim, simples mas com uma luz de relevo facil de se fazer com um flash para o teto.Como a maioria das fotos estão superexpostas a galera coloca um bom preto e branco na foto.

Fazem do erro uma arte.

Esta foto tem algum enquadramento maravilhoso… é claro que não… mas é uma foto inteligente, pois os noivos da dança  estão na TV .

Olha que enquadramento bacana, luz de pista que poucos conseguem trazer.

Não precisou nenhum filtro lightroom para conseguir melhorar o que já esta legal, uma  simples foto e o charme da foto é o nome das amigas na barra do vestido .

Um flashinho de preenchimento foi o sulficiente para clarear os noivos mantendo uma fotometria para absorver a pouca luz de pista.

Beijo de todo jeito é muito bom e mostra o amor do casal, primeira imagem com flash de preenchimento e a segunda com a fotometria da pista.

O que quero dizer é que todas esta imagens não tem nenhum tratamento pós fotografia, no qual qualifica o profissional como um bom fotógrafo profissional.

Minha pergunta é:

– Você é um bom fotógrafo profissional, designer de imagens ou um lightroomzeiro?

Anúncios

46 comentários

  1. Eu tento estudar muito para me tornar cada vez melhor,sei que ainda falta muito chão para caminhar,mas o amor pela fotografia unindo a minha sede de aprender acho que com um pouco mais de experiência,posso chegar lá,pois tenho 6 meses apenas de profissão.

  2. Essa conversa de “não preciso tratar as minhas fotos, portanto sou um bom fotógrafo” é um preciosismo fiado. Parece minha avó falando que não precisava, em seu tempo, trancar a porta da casa. Qual o problema de usar os recursos que a era digital nos oferece? Se você trabalha com o digital, por que não explorar ao máximo as possibilidades de dar um tratamento estético de qualidade nas fotos?
    Suas fotos tem potencial sim, você capturou bons momentos, mas ainda têm um aspecto muito amador. O tratamento não serve para “corrigir” uma foto ruim (e é muito mais difícil do que vc imagina fazer isso – fotos ruins normalmente não têm solução) mas é um acréscimo, algo a mais que torna suas fotos reconhecíveis, que tem sua marca, que valoriza alguns aspectos em detrimentos de outras, é uma possibilidade de trabalhar artísticamente as fotos comerciais. Porque hoje em dia, qualquer garoto rico tem uma câmera boa e é fotógrafo. E qualquer um pode conseguir fazer fotos “corretas”. Mas fotógrafos com maior noção estética, que trabalham melhor a foto, que podem oferecer pro cliente algo a mais do que qualquer outro fotógrafo ofereceria, esses normalmente não tem preconceitos e exploram todos os recursos disponíveis para acrescentar à foto.
    E vamos combinar que isso nem é um recurso do digital, o digital só veio facilitar isso. Mas pós-produção existe desde que a fotografia existe.

  3. Leandro, eu discordo! Depois de 4 anos de faculdade de fotografia, 2 deles tendo estúdio PB e mais 1 Lab cor posso dizer que se engana quem pensa que o Lightroom se difere dos antigos laboratórios da época do filme! Vc consegue fazer praticamente tudo que fazemos no lightroom nos labs de filme! Eu só acho que a estética daquela época era diferente, e por isso não víamos esses tratamentos tão carregados. Mas já vi casamentos fotografados em cromo e revelado em processo invertido antes da digital. Engana-se tbém que acha que fotografar em JPEG se compara ao cromo! A película tem uma qualidade nela que fotografia digital crua alguma tem.A diferença é justamente essa: a característica antes estava na película, ou seja, no antes, agora não, vc pode escolher o que quer, e sem gastar papel, químicos, apenas o tempo.

    Enfim… os tempos mudam, tecnologia avança e acho que elas estão aí pra serem usadas! As fotos acima captam momentos bonitos sim! Mas pq resistir se o lightroom ou outra ferramenta qualquer pode trazer um clima na foto e deixá-las ainda mais interessantes? Passamos 4 anos discutindo se a fotografia é ou não retrato da realidade e temos aí inúmeros casos que nos fazem pender para o lado de que é uma realidade criada, e que o enquadramento, por si só, já é um tipo de manipulação.

    As características intrínsecas de um bom profissional, seja na área que for, mudam ao longo do tempo então, respondendo sua pergunta, eu acho que um bom fotógrafo hoje reúne todas as opções acima: bom profissional, bom fotógrafo, bom designer de imagens e um “lightroomzeiro”.

    De qualquer forma, essa é a apenas a minha opinião…

    Um abraço

    Fernanda

  4. Concordo com o Leandro. A tecnologia esta ai para ajudar a melhorar a qualidade das fotos sim e algumas delas ate pedem tratamento. Mas o que diferencia um BOM profissional de um “garoto rico com uma boa maquina” eh sem duvidas o talento e conhecimento sobre fotografia para fazer fotos prontas, que nao necessitam de tratamento algum, enquanto o “garoto rico com uma boa maquina” vai fazer fotos que qualquer um faria e trata-las para parecer que eh realmente um bom fotografo.
    Nao sao contra o tratamento de imagens e aprecio muito um tratamento bem feito. Mas ver fotos tao boas como as do Leandro (sem tratamento algum) eh sem duvida um incentivo grande. Parabens Leandro!
    PS.Ina, fotos ruins sempre tem solucao! Isso eh um sinal que vc nao eh nem uma boa fotografa, nem uma boa designer de imagem. Apenas uma lightroomzeira. 🙂

  5. Não existe nada certo ou errado. O que o OP quis dizer é que tem sido comum ver os trabalhos de diferentes fotografos muito parecidos uns com os outros. Que falta inovação. Pq os trabalhos hj em dia parecem plágio uns dos outros.

    E não me venham vcs me dizer que VM é grande coisa pq a única coisa que ele faz de bom é pagar a assessoria de imprensa dele. Ganhar um concurso que NINGUEM disputa e se gabar por isso é lamentável.

    “concurso MUNDIAL de fotografia” faz me rir.

    Nunca vi a Márcia Charnizon disputar este concurso de bairro.. Nunca vi Léo Neves e Osvaldo Marra.. Nunca vi Iphoto..

  6. Leandro!
    Parabéns pelo post!
    Você falou e disse!
    Hoje tem mais marketeiro que sabe vender fotos independente da qualidade da imagem, do que fotógrafo! Tem muito filinho de papai entrando neste mercado, tem muita gente com o Q.I. de bacana se dizendo ser fotógrafo!
    Aqui em BH então, nuuuu… É tudo por dinheiro!!! É blog, de fulano, revista de fulano, site de fulano, twitter de fulano… O fulano é meu pastor e nada me faltará!!!

  7. Não concordo muito com o post acima quando ele diz que tem muito “filhinho de papai” na profissão, muitas vezes os “filhinhos de papai” também querem lutar pelo se próprio sustento e já que os pais podem colaborar para isso se tornar um sucesso em termo de grana não vejo problema. É melhor estar trabalhando do que complicando os pais. Mesmo assim respeito a opinião. Valeu.
    Abs. Leandro

  8. Imo o que o post nº6 do Zenio quer dizer é que tem muita gente sem compromisso entrando no mercado fod@#$ com quem realmente está comprometido com o trabalho.

    Concordo com o post nº4 da Isa – “faz me rir”

  9. Quanto a questão técnica sim também acho que há muito profissional desqualificado na área, quanto a questão social discutida acima, concordo com a Lidiane acho que para quem gosta e estuda para fotografia independentemente da escala social é válido. Onde moro tem muitos fotográfos que se dizem “pobres” e só fazem festa de quem tem muito dinheiro ou tem sobrenome. Acho hipocrisia discutir isso aqui, concordo que tem muitos filhos de gente “bacana” que são folgados e não respeitam ninguém, mas como nem todo mundo é igual, acho que vai mais do ponto de vista de cada um. Tem muito filho de “bacana” que tem dinheiro mas tem o mais importante que é o BERÇO.

  10. Leandro :
    Bem que o Clício Barroso tem razão no que diz ao seu respeito lá no twitter dele …

    ” # @riquefroes Não quero e não vou entrar nessa briga. Principalmente com fotógrafo ruim, que não sabe escrever, português péssimo. Xá pra lá. 5:02 PM Dec 12th from TweetDeck in reply to riquefroes ”

    Sua fotografia é menor e igualmente menor é o seu português.
    Mas o que esperar de alguém que mesmo indiretamente “indica” outro fraco profissional como o Altair Hoppe ou que faz apologia ao JPEG em detrimento do RAW ?

    1. Nem sei o que é pior meu caro marcelo ….
      Se as merdas que o Lendro disse nesse post ou esse seu comentário.
      Pelo menos tente defender o Leandro com argumentos e não com sarcasmo.

  11. Não concordo com os comentários acima!!!Primeiro se foram desenvolvidos programas de tratamento de imagens ,por que não usar??? Quem não domina o programa e se incomoda com isso ,acho que deve fazer um curso para tentar se igualar aos que usam e tem tido suas fotos reconhecidas nacional e internacionalmente.Segundo não vejo o menor problema de quem tem dinheiro pode investir em bons equipamentos e dar mais qualidade em seu trabalho ,porque se o cara não souber técnica,não tiver sensibilidade para captar a imagem e não tiver olhar fotográfico ,não tem equipamento que vai dar jeito e terceiro acho que o tempo que esta sendo perdido para falar mal do trabalho do próximo deveria ser aproveitado para estar avaliando seu próprio trabalho ,tentando melhorar para entrar neste mercado competitivo com conteúdo, pois a oportunidade esta ai, uns agarram outros deixam passar ou nem percebe que passou.De qualquer modo sucesso para todos!!Sandra

  12. @ malomeyro – eu não estou defendendo ninguém. O Leandro Nunes qualquer fotógrafo que preste sabe quem ele é. Sabe também quem são/foram seus alunos e aonde estes alunos estão hoje.

    vc meu “caro” ninguém sabe quem é. E vem aqui fazer este tipo de comentário baixo ainda citando nome de terceiros…

    Como eu disse vai fundar o Fã clube do Clício e pedir para ele autografar suas figurinhas com as melhores caras e bocas dele. (PS Nada contra o Clício, mto pelo contrário eu não o conheço e só admiro profissionalmente.)

    E para você falar que o Altair Hoppe é “Fraco profissional” mostra que vc não tem noção de nada. Altair é best seller.

    Sem mais…

    @ Sandra Fonseca – “acho que deve fazer um curso para tentar se igualar aos que usam e tem tido suas fotos reconhecidas nacional e internacionalmente”

    se vc ta fazendo menção ao VM, eu vou me mijar de rir o resto do dia.

    Como citado acima: “E não me venham vcs me dizer que VM é grande coisa pq a única coisa que ele faz de bom é pagar a assessoria de imprensa dele. Ganhar um concurso que NINGUEM disputa e se gabar por isso é lamentável.

    “concurso MUNDIAL de fotografia” faz me rir.

    Nunca vi a Márcia Charnizon disputar este concurso de bairro.. Nunca vi Léo Neves e Osvaldo Marra.. Nunca vi Iphoto..”

    E para resolver seu problema de interpretação de texto, ele não está questionando o uso do LR.

    O OP quer dizer o tempo todo que ser “igual” não é bom. Que em geral os fotógrafos não estão desenvolvendo nada NOVO. Que estão se especializando em copiar os trabalhos dos outros. Que não existe (ou quase não mais existe) trabalhos diferenciados. Que todos seguem a mesma linha.

    Capixe?

    No seu próprio comentário vc já solta a frase “tentar se igualar..”
    IMO isto é pensamento medíocre.

    1. Marcelo : ( Sobre o comentário “vc não tem noção de nada” … )

      Hoppe é best seller realmente . Só que as video aulas dele assim como os livros e assim como essas idéias propagadas pelo leandro são medíocres sim senhor .

      O dia em que o Altair Hoppe escrever um livro sobre manipulação de imagens que tenha pelo menos 50% do nível de um livro do Dan Margulis , Bruce Fraser ou do Clício Barroso , eu serei o 1° a apalaudí-lo de pé .
      OBS :
      Marcelo será alguém que como vc disse “não tem noção de nada” conhece ou já ouviu falar sobre Bruce Fraser ou Dan Margulis e as obras deles ?

      Fica aí a pergunta …

  13. Disse e Repito!!! Não concordo com os comentários acima!!!Primeiro se foram
    desenvolvidos programas de tratamento de imagens ,por que não usar???
    Quem não domina o programa e se incomoda com isso ,acho que deve fazer
    um curso para tentar se igualar aos que usam e tem tido suas fotos
    reconhecidas nacional e internacionalmente.Segundo não vejo o menor
    problema de quem tem dinheiro pode investir em bons equipamentos e dar
    mais qualidade em seu trabalho ,porque se o cara não souber
    técnica,não tiver sensibilidade para captar a imagem e não tiver olhar
    fotográfico ,não tem equipamento que vai dar jeito e terceiro acho que
    o tempo que esta sendo perdido para falar mal do trabalho do próximo
    deveria ser aproveitado para estar avaliando seu próprio trabalho
    ,tentando melhorar para entrar neste mercado competitivo com conteúdo,
    pois a oportunidade esta ai, uns agarram outros deixam passar ou nem
    percebe que passou.De qualquer modo sucesso para todos!!
    E Leandro não entendi porque apagou o que eu disse e só colocou o que te interessava ,sinal que incomodei.E Marcelo não estava falando de Vinicius Matos estava falando geral dos melhores fotógrafos ,e com certeza ele esta incluído ,mas ja que citou tenho que te dizer que a inveja é a arma dos incompetentes!!!Acorda Alice!!!´Quem não tem capacidace não se estabelece!!Abraços a todos!! Sandra

  14. O Marcelo e o Leandro Nunes são as mesmas pessoas ou seja, 1 covarde anônimo. Se esconder atrás de nomes falsos e gastar mais tempo preocupado com VM e Clício do que se preocupar em fotografar melhor e aprender Português. Os dois utilizam a mesma estrutura verbal e erram conjugações. Hilário vocês. A cova suas já foi aberta. É questão de tempo meninas.

    Beijos nas duas.

    1. Vamos là, aqui é o Leandro Nunes…O CARA!!!!

      Meu querido infelismente você está muito errado.
      Mas seu post será o último, pois os visitantes não merecem seu tipo de comentário,
      até mesmo porque, este blog não é meu é de quem visita e gosta de uma boa discussão fotográfica democrática.

      Não perca mais seu tempo com este blog.

  15. @ malomeyro – Gosto cada um tem o seu meu “caro”. Vc não gostar não significa que não preste. Vc foi desrespeitoso com ele e com o trabalho dele gratuitamente.

    E se vc anda por ai aplaudindo “de pé” os livros dos outros…

    vc também deve conversar sozinho e tal..

    @ Sandra Fonseca – pelo visto vc continua sem entender a proposta do OP neste post. Seu caso é mais sério do que parece.

    Eu acho um bocado gozado vc vir aqui “discordar” de uma coisa que vc nem entendeu e ainda afirmar que o VM é um dos “melhores fotografos”

    Até aonde eu sei, o VM foi aluno do Leandro Nunes…

    Continua ai copiando os outros… É mais “garantido”

    1. Digo e repito

      “O dia em que o Altair Hoppe escrever um livro sobre manipulação de imagens que tenha pelo menos 50% do nível de um livro do Dan Margulis , Bruce Fraser ou do Clício Barroso , eu serei o 1° a apalaudí-lo de pé .”

      É também devido ao fato de nosso mercado estar infestado de porcarias como Leandro Nunes (Vulgo “Marcelo”) e Altair Hoppe ( que supostamente são professores e deveriam em tese formar profissionais minimamente decentes ) ele está a merda que é hoje , onde a maioria não serve nem pra ser assistente de profissionais como Vinicios Matos , Clício , Cacalo , Brasilio , Fujoka ,Daniel Xavier , Kazuo Okubo e outros …

  16. O Marcelo. Manda o link do seu site para a galera conhecer seu trabalho? Deve ser super bacana tanto é que não tem link né? Poxa cara, vamos fazer desse blog um local de conversa de nível?

  17. @Vc é Hilário – felizmente não meu caro. Ele é feio pra burro.

    @André Cavalcanti – Cara, é visível que eu passei da conta por conta de ironia. Eu peço desculpas a todos. ok?

  18. Marcelo ( Vulgo Lendro Nunes ) disse :

    ” Continua ai copiando os outros… É mais “garantido” ”

    Vinicius Matos copiando o Leandro Nunes ???

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    A piada do ano !!!

  19. @ malomeyro – Não foi isso que eu disse não. mas vc pode ficar rindo pq é bom pro clima!

    @ Vc é Hilário – “Os dois utilizam a mesma estrutura verbal e erram conjugações.”

    É que eu fui educado em inglês. Vocês não merecem falar mais comigo. Nem com meu anjo =p

  20. Pessoal que papo mais desqualificado. Alguns ficam valorizando outros, dizendo que fulano é melhor que ciclano, que o Leandro escreve errado, que…, que…. caiam na real, façam uma reflexão, olhem para si mesmos e parem com essas bobagens. Estão parecendo um bando de crianças. Seja você um bom fotógrafo e dane-se o que dizem os outros, seja original. Eu gosto das minhas fotos do jeito que elas são, dane-se o que diz o sei lá quem. Inclusive o “sei lá quem” também deveria se preocupar com ele.
    É cediço que críticas são sempre bem vindas, quando construtivas. Cada um tem o direito de se expressar, mas de forma civilizada. De defender seu ponto de vista, também de forma civilizada. Por favor, citar o que outros dizem em relação a terceiros é preconceito ( explico preconceito: é um juízo antecipado sobre determinadas coisas ou pessoas – a explicação é só para alguns).

    Portanto, o que vejo aqui são alguns comentários desclassificados. Reconheço que por ser um lugar público pode entrar qualquer tipo de pessoa. Por outro lado penso que são todos fotográfos, ou pelo menos se dizem.

    Vez ou outra entro neste blog para ler as novidades e reputo ser um bom lugar para obter informações. Mas confesso que imaginava serem os fotógrafos ou, pelo menos alguns, fotográfos mais bem formados.

    Reflitam sobre isso.

  21. Sempre digo opiniões estão aí para serem dadas e respeitadas. Leandro não ligue para esses comentários. Estava lendo isso aqui e lembrei do seu blog.

    Porque nos atiram pedras

    Deus não faz pessoas iguais. Isto significa que as nossas sensibilidades são diferentes.

    Não queira que as pessoas tenham a mesma capacidade de suportar os problemas que você suportou.

    Nós não somos iguais!

    As pessoas jogam pedras por ciúme, inveja e vingança.

    Porque não podem ser o que você é, não podem ter o que você tem e não conseguem fazer o que você faz.

    As pedradas doem porque são atiradas com proximidade e porque são carregadas de ódio, inveja e vingança.

    Se você for alguém cheio de fé, as pessoas verão maravilhas através da sua vida e as pedradas se transformarão em bênçãos.

    Não importa o tamanho que elas possam vir a ter sobre a sua vida, você sabe que vai vencê-las.

    A vitória que vence o mundo é a nossa fé.

    Sabe por quê?

    Porque com ela você é capaz de receber qualquer pedrada e permanecer em pé.

    O poder que está nela é maior que todas as outras coisas no mundo.

    Ser diferente sabe o que significa?

    Que quando você tem Deus no coração, no meio das pedradas da vida, Ele espera que você tenha reações diferentes.

    Só quem tem conhecimento do caminho divino pode entender porque as pessoas jogam pedras…

    Não importa o tamanho daquela que esteja lhe acertando. Os seus olhos só precisam estar fixos em Deus. Dessa forma, você não vai olhar o tamanho da pedra, olhar para si mesmo ou se importar com quem as jogam.

    Deus não nos promete livrar das pedradas da vida, mas nos oferece os princípios para que não vivamos marcados com feridas causadas por outras pessoas.

    Abs. Sua aluna Lidiane

  22. Digo e repito

    “O dia em que o Altair Hoppe escrever um livro sobre manipulação de imagens que tenha pelo menos 50% do nível de um livro do Dan Margulis , Bruce Fraser ou do Clício Barroso , eu serei o 1° a apalaudí-lo de pé .”

    É também devido ao fato de nosso mercado estar infestado de porcarias como Leandro Nunes (Vulgo “Marcelo”) e Altair Hoppe ( que supostamente são professores e deveriam em tese formar profissionais minimamente decentes ) ele está a merda que é hoje , onde a maioria não serve nem pra ser assistente de profissionais como Vinicios Matos , Clício , Cacalo , Brasilio , Fujoka ,Daniel Xavier , Kazuo Okubo e outros …

    1. É uma pena que você tenha a visão tão pequena em relação ao profissional Altair Hoppe.
      Qem sabe, se vc mostrar o seu site e tratamento de imagens podemos aprender alguma coisa.
      Como vc parece ser uma pessoa sem informação, Altair é o maior vendedor de livros sobre o assunto no Brasil.
      Vá conhecer o cidadão em questão pessoalmente, tenho certeza que vai mudar sua opnião

      1. O Leandro Nunes ( Vulgo Marcelo ) disse :

        “Como vc parece ser uma pessoa sem informação, Altair é o maior vendedor de livros sobre o assunto no Brasil.”

        Não se esqueça meu caro que porcarias como calipso , bonde do tigrão e afins tb vendem pra caramba .
        E o que eles valem ???
        O Mesmo que vc Leandro Nunes e o Altair Hoppe , ou seja , NADA !!!

  23. Interessante…
    Ontem postei aqui minha surpresa com o grau de civilidade de alguns. Hoje retorno, por curiosidade, para ver o resultado do que escrevi…conclusão: A questão é pessoal e não tem nada haver com a qualidade profissional dos indivíduos. Portanto, isso não terá fim até que alguém pare responder as provocações. Coisas de crianças mesmo.
    Porém, sem querer alimentar essa discussão, mas apenas para demonstrar o que digo acima, faço as seguintes indagações:
    1 – Quem está pedindo para ser aplaudido de pé? Não há motivos para aplausos e muito menos de pé. Portanto, fiquem sentados.
    2 – Quem disse que o tal Altair Hoppe quer copiar ou imitar o estilo de trabalho do Dan, do Bruce ou do Clício? Para começar eles já têm nomes diferentes.
    3 – Quem disse que alguém quer ser assistente do tal do Vinícios, do Clício, do Cacalo, do Fujoka? Penso até que eles não estão precisando de assistente.
    4 – Quem entende que o mercado está uma mer..? Está afirmação somente pode ser feita por quem está próximo dos dejetos. Não tenho esta visão.

    Portanto, meus caros, esta é uma discussão sem sentido, sem fim e sem propósitos. Aliás, em relação ao comentário do administrador do Blog que disse ser meu Fã, gostaria de dizer que fiquei feliz por ter um Fã. Não era e não é a minha intenção angariar Fãs, mas apenas colocar um pouco de luz sobre essa balburdia, dado ser a luz a nossa grande aliada.

  24. A questão é a seguinte: amador que precisa de tratamento maciço para ter foto que presta. Profissional digno do nome não pode depender desse tipo de artificio para levar a vida. Não é deixar de usar PS,mas sim depender dele – praticamente na integra – para conseguir resultado que atenda o propósito comercial. O cara faz uma produção fraca depois se safa no PC – usando colorização seletiva (ô coisa cafona), tirando gente (ou colocando) na imagem, fazendo todo tipo de correção de cor (muitas vezes por usar padrão de cor errado na câmera) e outras coisitas mais. As pessoas acham que podem saber menos do processo fotográfico em si,em sua essência,pois tem o visor com feedback instantâneo e o PC para confiar.E não falo entender de exposição e outros óbvios ululantes,mas em entender e aplicar o conceito de fotografia,enquanto ferramenta de comunicação. O mercado cada dia exige mais firulas nos albuns de casamento da vida (já vi album que mais parece revista – todo editado com foto dentro de todo tipo de moldura,fusões ridiculas,transições mal feitas,a tal colorização seletiva,entre outros), mas a culpa é de certos profissionais que precisam desviar a atenção do resultado final usando esses artificios (coincidência ou não vi diversas fotos nesses albuns com problema de foco – não sei se o cliente chega a reparar).Isso porque tem profissional que faz até 3000 fotos em um casamento – fico me perguntando se isso não é um número exagerado…pelo menos está garantindo que alguma coisa vá sair boa (já que de 3000 talvez seja usadas umas 200…).Resumo da ópera: quer provar que é bom? pega uma câmera completamente manual (sem todas as facilidades das câmeras atuais), alguns rolos de filme e apresenta um material de qualidade….Já estou vendo alguns dizendo: temos de usar as facilidades atuais e outras pérolas….como se a questão aqui apontada fosse essa.

  25. “Atrás de todo ignorante prepotente tem um bando de imbecis manipuláveis.”

    Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade: no fundo, somos os mais bonitos…

    “Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito; é preciso também que haja silêncio dentro da alma”.

    “Poucos são aqueles para os quais a honestidade tem mais valor do que o dinheiro.”

    Alguns fotógrafos hoje são consumidos mais pela insistência do que pela competência, enquanto competentes sem holofotes passam despercebidos.

  26. Tô bobo,quantos comentários maldosos,invejosos e agressivos.Para um povo que julga lidar com a arte,que eterniza os momentos felizes de tantos,que fazem de tudo pra conseguirem lugar ao sol,ficam dizendo um ao outro que não valem nada,que o trabalho de fulano é bom e vc e o seu trabalho não são nada…
    Pensei que houvesse mais respeito entre artistas e profissionais tão respeitados.
    tenho comigo que a interpretação de texto deve ser diariamente praticada,e a tolerância vivida.
    Visitei alguns twitters e li algumas coisas que realmente me confirmaram que a frieza dos sentimentos tem se alastrado entre o meio.
    Sugiro que leiam com atenção e discutam apenas o que está proposto,sem agressões e vãs comparações.Todos somos incomparáveis,todos somos únicos,cada um com sua diferença,isso é variedade,isso é saudável.
    Desejo que todos possam olhar pra si e pro que tem feito e avaliar se valerá a pena ser tão agressivos como temos sido.

    Abraço a todos que querem ser diferentes e também a todos que querem ser iguais.

  27. Um super olá a todos com cara de virada de ano!!
    Após ter lido todos os comentários, respostas e tréplicas neste post do blog do Leandro veio dizer que:
    01 – Concordo quanto a qualidade infinitamente maior do filme em relação ao digital. Acho que todos sem exceção deveriam ter uma experiência com filme, cromo, filme PB, filme de rolo na lata com carretel e etc. Nessa época os contratos eram feitos em cima de quantos rolos de filme se gastaria. Partindo desse principio o fotógrafo teria que ter um cuidado muito maior com alguns detalhes básicos que fazem parte “do alicerce” de conhecimentos OBRIGATÓRIOS. Fotometria, enquadramento, foco, leitura da luz, composição e etc. Não havia chance para muitos erros.
    02 – Fotógrafo é aquele que produz a imagem com todas as caracteristicas do momento fotografado. Chegar com “tantas” mil imagens produzidas e entregar para o responsavel pela edição, pra mim, é suicidio. Isto porque o nível de aproveitamento nessa quantidade não é alto e além disso se o fotógrafo produz esse absurdo de imagens como forma de garantir o seu trabalho. No final das contas ele “estará pagando para trabalhar”. Ninguem contabiliza essa parte $$$ desgaste do equipamento.
    03 – A chegada do digital banalizou o mercado de forma geral. E nesse mercado só os bons irão sobreviver. E para sobreviver terão que ter algum diferencial em relação aos demais. Você precisa de alguns “artificios”. O que chamo de artificios são os programas de edição. Eles existem para serem utilizados. Não sou contra! Mas o que vejo em larga escala é um uso de forma desenfreada. “AH! O PHOTOSHOP CONSERTA! As pessoas perderam a sensibilidade para diferenciar o real do “virtual”. A manipulação não deve alterar o momento imortalizado.
    04 – As escolas de fotografia estão ae para dar uma nivelada nessa moçada que esta chegando e clicando horrores utilizando o AUTO das máquinas.
    05 – Comprar equipamento de ultima geração é muito fácil. Sendo com ajuda dos pais, com recursos próprios ou com recursos de terceiros. O lance é ter o feeling, ter sentimento para poder capturar os melhores momentos. Isso em lugar nenhum ensina. Quem sabe, sabe e ponto!
    06 – A todos que “entre tapas e beijos” trocaram opiniões. Gostaria de dizer que divergencias, gostos e opiniões diferentes sempre existirão. Não é atoa que a muito tempo existe Nikon e Canon. Tem fotografos que gostam de uma e outros da outra. A mesma coisa com a edição de imagens. O lance é saber usar.
    Agora se o fotógrafo tem a consciencia tranquila em copiar o que fulano faz ou deixa de fazer o problema é dele. E é esse fotógrafo que devemos ter um certo receio… será ele o responsavel pelo futuro do mercado. Onde em breve o diferencial o algo + será o preço e não a QUALIDADE da prestação de serviços.
    Abraços a todos e um 2010 repletos de muitos clicks!

  28. Tô abismado com tanta ignorância. É muito válido lembrar que a tendência da vida é evoluir a cada dia, seja para melhor ou seja para pior, é a evolução. Sobre esse assunto de tratamento ou não, é muito importante voltarmos no tempo e re-lembrarmos de algumas evoluções:
    1- O médico que te rasga todo para extrair um cisto seria um BOM médico em relação ao médico riquinho que teria uma máquina de laser e que curaria o mesmo cisto sem usar o bisturi?
    2- Piloto bom é o Emerson Fitipaldi que foi campeão mundial num carro sem tecnologia nenhuma. O Schumacher é só um riquinho que não sabe pilotar e só foi campeão graças à qualidade e tecnologia do carro que ele usava. É isso?
    3- Só porque eu sou da época em que se dirigia Fusca/Brasília sem ar condicionado, sem direção hidráulica, com folga no volante e com caburador sujo, eu seria melhor motorista que um riquinho que tem um carro importado?

    Claro que não! Ridículos e hipócritas são os que pensam assim. Os tempos são outros!

    Há pouco tempo eu participei de um workshop em que um dos palestrantes, fotógrafo profissional de casamentos, se gabou por apenas utilizar equipamento analógico. Legal, mas ele não passa de um dinossauro em extinção. Eu particularmente não gostei do material que ele mostrou. E por falar em gostar, eu gostei muito mais das fotos do casamento da minha irmã mais nova, feitas com equipamento digital e tratamento no LR do que as do meu casamento, feitas em equipamento analógico e por um profissional beeeem mais experiente.

    Com isso, pra finalizar, acredito que exista dois tipos de fotógrafos profissionais: aquele que fotografa pra sobreviver e aquele que não vive da atividade, cujas as imagens são apenas pra uso pessoal. É mais que evidente que quem se enquadra no primeiro caso, hoje em dia, morreria de fome se não usasse tratamento. Principalmente quem trabalha com moda e publicidade. Fotografia é arte, e por isso o mercado demanda inovação, cores, contraste, jogo de luzes. O mercado não está preparado (e nem vai estar) para escolher este ou aquele fotógrafo só porque eles não usam tratamento algum. Para o consumidor, esse profissional ou está desatualizado ou não entende nada. Eu, quando vou num dentista, procuro um profissional atualizado e que use equipamento de ultrassom com bicarbonato de sódio, evitando sempre que posso aqueles que usam os famosos “ganchos” para fazer o mesmo serviço.

    Então é isso… A tecnologia está aí e DEVE ser usada.

    “Se você não fizer parte do rolo compressor, com certeza fará parte da estrada.”

  29. A questão debatida inicialmente foi outra,mas algumas pessoas parecem ter uma dificuldade de entendimento na leitura de textos. O que se questiona é o predomínio/dependência absoluta dos programas deedição de imagem.O que parece predominar no mercado atual é uma menor preocupação com o registro inicial, pois depois se “ajeita a imagem no photoshop”. Até o básico parece estar neglicenciado, pela facilidade da visualização imediata pelo lcd.Os principios básicos de exposição,entendimento de luz,temperatura de cor, ótica entre outros são cada dia menos entendidos pela geração mais recente de fotógrafos – que já iniciou sua carreira/estudos na era digital. O referencial passa a ser os programas de tratamento – qual é o melhor para “salvar” minhas imagens?. Desconhecem completamente o trabalho dos grandes fotógrafos de outras eras,que fizeram imagens memoravéis (algumas que chegaram a mudar o destino de nações inteiras) com câmeras completamente rústicas para os padrões atuais.O que importava era o entendimento do processo fotográfico, na busca do registro perfeito a partir da câmera (pois os recursos de laboratório manual eram limitados,caros e demorados – normalmente inviável para o uso fotojornalístico,que demanda agilidade e credibilidade),que ajudaram a escrever a história do século XX.

    Resumindo:não é ser contra a tecnologia,mas não ser completamente dependente dela. Óbvio que os programas de edição são necessários,por conta da natureza de captura digital, mas não podem ser “salvadores da pátria” para imagens capturadas sem maiores cuidados.

    Então é isso…Resumindo:ainda bem que existe a tecnologia para salvar alguns de menor capacidade.

  30. Em todo setor de trabalho existem divergências qto. a um ou outro ponto de vista; só não imaginava que um simples post do Leandro Nunes fosse causar tanta discussão,guerra de vaidades e coisas afins.Particularmente admiro o trabalho do Leandro e do Vinícius Mattos, e não creio que entre os dois,haja tanta rivalidade assim.Espero estar certo,para o bem de todos que admiram o trabalho de um ou de outro. Aos que curtem a folia,Bom Carnaval.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s