Nikon

Nikon SB 500, o pequeno que satisfaz!


Pensar em um custo benefício, eu diria que este flash responde a altura.

O SB500 da Nikon é um flash compacto e preciso, com uma novidade, LED embutido, isso mesmo, para os fotógrafos que não dominam o flash e preferem elevar o ISO e ver a luz que estão fotografando.

Lembrando, que este é um simples teste inicial com pessoas dentro de uma garagem, para sanar minha ansiedade sobre o aparelho rsrsrsrs!

Colocamos o flash dentro dos acessórios da Mako e utilizamos o led seco na amiga e modelo Aline Fiche.

Impressionante, o quanto ele se comporta bem, desde que você respeite a tecnologia dele.

Se você trabalhar com flash em carga total 1/1, com ISO 100, vai demorar de 4 a 5 segundos para ter o capacitor cheio novamente, mas se trabalhar com 1/16 para mais , ai pode clicar a vontade.

O Led não pode ficar muito tempo acesso em carga total, assim que esquenta, ele vai diminuindo a carga automaticamente para poupar o equipamento, são três níveis de potência, neste primeiro teste, demorou cerca de 20 a 30 minutos ligado direto, ai sim baixou 01 ponto na carga do LED.

Lembrando que o SB500, não aceita rádio trigger por ser um flash totalmente automatizado, nos testes usamos o flash pop-up via wirelles em modo comando, mas se você tiver um transmissor Nikon SU800 ou rádio que emule o sinal TTL como o Digi 8 TTL da Proflash , vai funcionar muito bem.

Vamos as imagens, preste atenção nesta primeira foto, colocamos ele dentro do Soft Box da Mako 90 x 120 cm e olha como ele respondeu super bem iluminando toda a modelo, veja a luz no chão.

Usamos carga total 1/1 em modo manual, o ISO foi 100 e o diafragma f5.6, suficiente para trabalhar internamente dentro de estúdios e residências a uma distância de 1,5m e se você tiver objetivas claras para desfocar o fundo, como objetivas f1.4, basta colocar 1/16 de potência, pronto para fotos conceituais.

LNP_8888

Nesta segunda foto, colocamos o SB500 dentro de uma colméia direto na modelo.

Usamos carga 1/64 em modo manual, o ISO foi 100, o diafragma f2 e velocidade de 1/125.

LNP_8919

Agora usamos o LED, ele seco a uns 2 metros de distância, trabalhou muito bem com a velocidade de 1/30, f2.8 e ISO 400, a modelo ficou bem iluminada com carga total do Led.

LNP_8935

Todas as luzes a 45 graus, de cima para baixo a uma distância de 1,5m a 2 m da modelo

Resumindo o FLASH Nikon SB500:

Funciona como Master e Remoto em CH3

Modo Manual

Modo I-TTL

Modo LED com 3 níveis de potência

Cabeça basculante, 180 x 90 graus

zoom fixo em 24mm DX e 16mm FX

Flash aprovado!

Abaixo vou colocar os acessórios utilizados e o link para vocês encontrarem o equipamento.

http://www.nikon.com.br/Nikon-Store/index.page

http://www.mako.com.br/

Colmeia_Refle_M Refle_Colmeia_G2_M Softbox_cRec_M Tripe_Master_M Strobist_Holder_M nikon_d7100_dslr_camera_body_927106 97413 353_4814_SB-500_front
Anúncios

Octobox da Mako com Flash Nikon SB 910


Trabalhar com flash fora da câmera com acessórios de estúdio não é novidade, nos anos 80, os fotógrafos de skate já inovavam com Vivitar 285 e haze embutidos, mas com o passar dos anos, os flashs compactos foram sendo colocados de lado e utilizados apenas em cima das câmeras para pequenas reportagens ou eventos sociais. Para fotografar em externas utilizavam muito tochas de estúdios com geradores de energia externos, mas esta parafernalhia nos tempos atuais ficou complexa e fora de moda. Os dedicados por sua vez começaram a tomar o espaço que nunca deveria ter perdido e fabricantes começaram a desenvolver acessórios para utilização de flashs dedicados fora da máquina e com VÁRIOS acessórios de estúdio.

Nesta matéria vamos falar do:

 

Octobox da MAKO

Transmissor SU 800 Nikon

Rádio Transmissor digi 8 TTL da Rádio Flash

 

Este ensaio foi feito na cidade mineira de São João del Rei, para mostrar a versatilidade do Octobox da Mako em externas diurnas e as noturnas em Santa Catarina.

 

Nesta primeira foto colocamos a modelo na sombra do Octobox da Mako por estar com sol a favor, assim fotometramos o fundo iluminado buscando o meio tom, que neste caso foi a grama e jogamos o flash na modelo sombreada.

IMG_9273_1

 

foto: Eduardo Braga

A velocidade neste caso foi em 1/250 o limite de sincronismo com a Nikon D7000 e o diafragma foi f 8, ideal para o flash SB910 em modo manual 1/1 de potência estourar dentro do Octobox da Mako com suas duas camadas de difusão o ISO 100 com rádio transmissor Digi 8 TTL.

LNP_1127

 

foto: Leandro Nunes

LNP_1134_1

Foto: Leandro Nunes

LNP_1135

Foto: Leandro Nunes

LNP_1141

Foto: Leandro Nunes

LNP_1142

 

Foto: Leandro Nunes

StudioBuddyDiagram0

Neste outro set, usamos o softbox com apenas a difusão interna para ajudar a subexpor a luz ambiente contra.

A velocidade e ISO se manteve em 1/250 e 100 porém fechamos em dois pontos f 16, e flash em modo manual 1/1 com zoom em 50mm e deixamos entrar um pouco de flair na cena.

IMG_9319

foto: Eduardo Braga

LNP_1167

Foto: Leandro Nunes

LNP_1168

Foto: Leandro Nunes

LNP_1170

Foto: Leandro Nunes

StudioBuddyDiagram-1

 

Cuidado quando estiver fotografando no limite do sincronismo para não deixar a velocidade subir sem querer, se isso acontecer você terá uma vinhetagem na sua fotografia.

LNP_1187

 

foto: Leandro Nunes – 1/400 f16 ISO 100

Neste último set diurno, usamos o Octobox da Mako sem difusão nenhuma, apenas o flash direto com o zoom em 18mm, para luz espalhar dentro do Octobox , a medição continua em 1/250 e f16 e flash 1/1 com o rádio transmissor Digi 8 TTL.

IMG_9374 IMG_9380_1

 

Fotos: Eduardo Braga

LNP_1200

Foto: Leandro Nunes

LNP_1204

Foto: Leandro Nunes

LNP_1207_1

 

Foto: Leandro Nunes

StudioBuddyDiagram-2

Você deve estar se perguntando, se no set anterior era f 16 com difusão, como mantém o mesmo f 16 sem a difusão?

 

É porque colocamos o ângulo do flash menor em 18mm, com isso alteramos a potência da luz sem mexer no EV de exposição mantendo ele em 1/1, com o zoom menor podemos dizer que o flash fica mais fraco, alcançando menor espaço físico entre a cabeça do flash e o objeto a ser iluminado.

 

Nestas fotos noturnas, o fotógrafo em geral tem muita dificuldade em trazer a luz ambiente da rua que é muito baixa.

O erro é trabalhar com velocidades mais altas com medo de tremer como esta foto em 1/60 com f5.6 e ISO 400.

LNP_9673

 

Foto: Leandro Nunes

Veja com a modelo aparece, mas perdemos a paisagem noturna.

O segredo é você colocar a modelo na sombra, fotometrar a luz refletida ao fundo e baixar a velocidade até 1/8 no máximo, se o fotômetro não zerar no fundo altere o ISO para mais sensibilidade 800,1600, 3200 até zerar a régua do fotômetro.

LNP_9675

 

Foto: Leandro Nunes

Não se preocupe em achar que sua imagem vai tremer, se a modelo estiver na sombra o flash congela o possível movimento dela e sua fotometria garante a luz de fundo.

_MG_2093

 

Foto: Marta Rossato

 

LNP_9716

Foto: Leandro Nunes

LNP_9728

 

Foto: Leandro Nunes

StudioBuddyDiagram-3

Nestes sets usamos o flash em modo master wireless pelo transmissor da Nikon SU800 em modo TTL, colocando o flash em segunda cortina, o flash usado foi um SB910 em modo remoto.

Todas as fotos com o Octobox da Mako completo com as duas difusões, velocidade em 1/8 – f 5.6 ISO 800 – flash segunda cortina.

Agradecimento em Minas Gerais, Eduardo Braga, modelo Ruani Rodrigues e maquiador Eduardo Nepomuceno

Agradecimento em Santa Catarina, Marta Rossato( Aurea Fotografia), modelo Aline Giroto e maquidor Luciano Bernardes

Equipamentos utilizados:

www.mako.com.br

www.nikon.com.br

www.proflash.com.br

82946 92012 97413 108421 410490 832699 nikon_d7100_dslr_camera_body_927106 Octosoft_M radio Strobist_Holder_EX Strobist_Holder_M Tripe_Master_M

 

Filmando com Nikon D5300


Como dizia Vinícius de Morais,

–       A 5D mark III que me desculpe, mas a NIKON D5300 é fundamental …kkkkkkkkk!

Quero dizer que você pode fazer muito com pouco investimento, desde que saiba como manusear e pare de acreditar em LENDAS do mercado fotográfico.

Este filme foi feito em condições de luz baixa, porém com objetivas claras!

O ISO começou em 200 e alterava dependendo da situação, até 6400.

As objetivas usadas foram:

–        SIGMA 8mm f3.5

–       NIKON 20mm f2.8

–       NIKON 50mm f1.2

–       NIKON 85mm f!.4

A captura do áudio foi a da própria câmera. Foi filmado em 60fps 1920×1080, para conseguir na edição um SLOW mais bonito. Usei como acessório de movimento, um tripé  Manfrotto com cabeça fluída 128RC, a movimentação passou pelo After Effects para estabilizar, o WB foi deixado no automático.

Bom, o que falar desta máquina, acho que as imagens falam por ela.

Mas, posso dizer que,  o corpo possui entrada separada de áudio e com modos manuais de ajuste, fotômetro visível no LCD, escala de áudio durante a filmagem no LCD e um certo delay no ajuste de foco manual com o preview do zoom digital (nada que uma antecipação não resolva).

NÃO USEI FOCO AUTOMÁTICO EM MOMENTO NENHUM. No ajuste de ISO não tem o preview da luz, somente depois da escolha (outra situação que com antecipação se resolve).

NÃO VI RUÍDO VISÍVEL NA FILMAGEM EM 6400 e o ISO não se limita a 12800, você pode usar o ISO eletrônico para filmar, porém o WB não tem ajuste de Kelvin, que vai dar um pouco de trabalho para ajustar as cores com objetivas distintas filmando o mesmo local, resolvemos isso pré-definindo o branco.

Mas os testes não param por aí, este foi um simples início, vamos dificultar mais, em breve cenas dos próximos capítulos com a NIKON D5300!

Menos é Mais!!!


Não é de hoje, que venho falando que o melhor equipamento sempre será o que VOCÊ PODE COMPRAR para sua fotografia.

Quando me perguntam qual máquina eu uso e falo que é uma semiprofissional, a maioria fica decepcionada achando que por  ser um bom profissional neste mercado deveria falar D4s ou seja, sempre a top do momento (adoraria ter uma D4s…fica a dica em Nikon do Brasil kkkkkkkkk…), mas realmente prefiro um equipamento semiprofissional, por estes motivos:

  • custo benefício
  • qualidade de captura
  • peso e tamanho
  • discrição (não chama atenção)
  • liquidez (fácil de revender)

Sabemos que estes equipamentos tem limitações em relação as profissionais, mas se vivo da fotografia e me considero um profissional da imagem é minha obrigação SABER CONTROLAR E RESOLVER ESTAS DIFERENÇAS para que eu tenha maior lucratividade na profissão.

Não é difícil ver vários fotógrafos, eu disse VÁRIOS FOTÓGRAFOS com corpo profissional e objetiva standart, ou seja uma Ferrari engatando a RÉ!

Um exemplo: uma máquina profissional top com objetiva apropriada custa US 6000 e uma boa máquina de entrada com uma objetiva TOP profissional custa US 1500, olha o troco que sobra para investir em outras objetivas profissionais sem esquecer que ainda falta o FLASH kkkkkkkk!

Não sou contra o EGO de se empunhar uma profissional, como meu PAI diz… MAIS VALE O GOSTO QUE DINHEIRO NO BOLSO.

E fotógrafo é igual mulher… SE EQUIPA PARA OUTRO FOTÓGRAFO VER!

Mas ficam estas imagens feitas em um pocketwedding, em ambientes difíceis em termos de luz, com uma câmera de entrada e objetivas AMADORAS, o único profissional era o FLASH e o fotógrafo…kkkkkk!

Todas as imagens feitas em JPEG FINE com NIKON D5300 objetivas  do meu filho  de 10 anos 18-55mm f5.6 e 55-200mm f 5.6, as fotos com flash FRONTAL com difusor OMNI BOUSE e na das alianças com ele rebatido para o teto.

Uma máquina MARAVILHOSA PARA CASAMENTEIROS, ou seja, o melhor custo benefício para seu bolso.

  • ISO aceitável 6400 (com objetiva profissional clara f1.4 jamais chega a este ISO)
  • Sistema embutido wireless em RAW com transmissão de 3s a 4s
  • Foco super rápido com objetivas que tem micro motor interno
  • Filma em FULLHD 60fps
  • Saída  de vídeo em alta via HDMI

Uma câmera que realmente comprovou o que eu acreditava.

OBS: NENHUMA IMAGEM TRATADA, ESTÁ POSTADO COM O PERFIL DE CAPTURA.

DSC_0006

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0010

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0015

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0024

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0037

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0068

ISO 800  1/30  f5.6  AWB

DSC_0076

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0116

ISO 800  1/30  f5.6  AWB

DSC_0136

ISO 800  1/30  f5.6  AWB

DSC_0148

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0157

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0168

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0197

ISO 800  1/50  f5.6  AWB

DSC_0214

ISO 1600  1/40  f5.6  AWB

DSC_0219

ISO 1600  1/40  f5.6  AWB

DSC_0220

ISO 1600  1/40  f5.6  AWB

DSC_0228

ISO 1600  1/40  f5.6  AWB

DSC_0255

ISO 1600  1/30  f5.6  AWB

 

\DSC_0287

ISO 1600  1/30  f5.6  AWB

DSC_0324

ISO 1600  1/60  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0355

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH

DSC_0370

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0374

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0395

ISO 1600  1/30  f5.6  FLH

DSC_0398

ISO 1600  1/30  f5.6  FLH

DSC_0409

ISO 1600  1/30  f5.6  FLH

DSC_0477

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0509

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0515

ISO 1600  1/125 (led do cinegrafista forte)  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0608

ISO 1600  1/30  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0611

ISO 1600  1/80  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0615

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH

DSC_0617

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH

DSC_0619

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH

DSC_0621

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH

DSC_0642

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0645

ISO 1600  1/40  f5.6  FLH FLASH TTL -0.7

DSC_0769

 

ISO 6400  1/40  f5.6  FLH